Serviços

Acupuntura

Acupuntura


Fisioterapia

Fisioterapia


Fisioterapia Neurofuncional

 

É uma especialidade da clínica que se dedica a prevenir, e desenvolver capacidades remanecentes resultantes de seqüelas produzidas por lesão no sistema nervoso central e ou periférico. O Fisioterapeuta Neurofuncional tem a responsabilidade de avaliar o paciente e, dar o diagnóstico cinético-funcional, prescrever e realizar técnicas especializadas conforme necessidades ou limitações impostas num contexto de permanente reavaliação.

Os Métodos e Conceitos mais utilizados na Reabilitação Neurofuncional são:

  • Conceito Neuroevolutivo Bobath: É um conceito de vida que oferece através da inibição, facilitação e estimulação de padrões de movimentos normais para a aquisição de funcionalidade, uma abordagem interdisciplinar com adultos, crianças e idosos com desordens do movimento.
  • Metodo Kabat: Objetiva melhorar a qualidade do movimento onde utiliza o estímulo da sensibilidade proprioceptiva para aumentar a força, flexibilidade e coordenação.
  • Cinesioterapia: Terapia efetuada através de exercícios físicos com finalidade terapêutica que possa permitir resposta muscular ou capacitar manutenção de postura ou execução de tarefas específicas.

As patologias mais comuns tratadas pela fisioterapia Neurofuncional são:

  • Acidente Vascular Cerebral
  • Doença de Parkinson
  • Traumatismo Cranioencefálico
  • Paralisia Cerebral
  • Sindrome de Down
  • Esclerose Multipla
  • Esclerose Lateral Amiotrofica
  • Autismo
  • Traumatismo Raquimedular
  • Atraso no Desenvolvimento
  • Neuropsicomotor
  • Condições dolorosas e funcionais da coluna vertebral incluindo: Trauma, Cirurgia, Dor Aguda e Crônica

 


Microfisioterapia

A Microfisioterapia é uma técnica manual da fisioterapia que consiste em identificar no corpo a causa primária de um sintoma ou doença e, estimular a sua auto-cura. Permite que o corpo reconheça o agressor (trauma) e desencadeie a eliminação do mesmo. Não se opõe a Medicina ou a Fisioterapia, atua de forma preventiva ou curativa.

Nosso corpo luta todos os dias contra agressões de diferentes naturezas e intensidades. Normalmente nosso organismo se autocorrige sem que se perceba. Mas, se as agressões forem muito fortes ou não reconhecidas pelo corpo, este não reagirá de forma eficaz, permitindo que em nível tecidual uma memória do acontecimento permaneça. Um acúmulo dessas memórias pode fazer com que surja dor ou desenvolvimento de doenças e torne o corpo incapaz de lutar.

A técnica manual de microfisioterapia foi criada pelos fisioterapeutas e osteopatas Daniel Grosjean e Patrice Bénini na década de 70. O Método com embasamento teórico derivado de estudos da embriologia, filogênese(processo que descreve a história evolutiva de uma espécie) e a ontogênese (descreve a evolução do indivíduo, traduz o conjunto de transformações embrionárias desde a fase de ovo até a vida adulta). Com essas informações desenvolveram mapas corporais específicos e gestos manuais suaves que permitem identificar a causa primária de uma doença ou disfunção e promover o equilíbrio e manutenção da saúde. A abordagem manual é realizada seletivamente por camas específicas do corpo.

O terapeuta através da micropalpação, procura no corpo do paciente o local onde foram instaladas as cicatrizes celulares (memórias). Quando encontrados os “traumas”, estimula-se manualmente, com atos que simulam a agressão e desencadeiam o processo de auto-correção com o restabelecimento funcional.

As micropalpações são os gestos manuais efetuados pelo terapeuta feitos sempre com as duas mãos em aproximação. É a sensação entre elas que vai dizer se há a perda da vitalidade no tecido, determinando a presença da memória (cicatriz) de uma agressão qualquer.Pode ser aplicada a todas as pessoas de qualquer idade, com objetivo preventivo ou curativo, a fim de promover a saúde e o bem-estar.

Após a sessão o corpo precisa de um tempo para se reorganizar e autocorrigir e, para que isso aconteça por completo, é necessário um intervalo de um a dois meses antes de uma nova consulta. É normal aparecerem reações nos primeiros dias após o tratamento, pois o corpo está eliminando agentes agressores do organismo. Tais reações serão sutis ou imperceptíveis e devem desaparecer em dias ou semanas.

É indicada para: Alergias, enxaquecas, depressão, distúrbios do sono, distúrbios hormonais, síndrome do pânico, alteração no funcionamento dos órgãos (constipação, azia, etc.), traumas emocionais (perdas, abandonos, separações, etc.), dores físicas (lombalgias, ciatalgias, cervicalgias), traumas físicos (entorses, contusões, luxações, acidentes, etc.), ansiedade, fobias, problemas escolares, falta de atenção e concentração, hiperatividade, agressividade, problemas urogenitais e, prevenção do adoecimento.


Osteopatia

Osteopatia


Pilates

Pilates


Podoposturologia

Podoposturologia


Quiropraxia

Quiropraxia


Reabilitação Craniomandibular

Reabilitação Craniomandibular


Reabilitação Vestibular

A reabilitação vestibular é uma especialidade da fisioterapia que consiste em tratar e controlar a vertigem, dependendo a sua causa. A vertigem é uma forma de tontura que corresponde a uma sensação de estar girando no ambiente ou de rotação do mesmo ao seu redor. A causa mais comum de vertigem é a Vertigem Posicional Paroxística Benigna (VPPB).

A VPPB é um distúrbio mecânico produzido pelo deslocamento de pequenos cristais de carbonato de cálcio, localizados no interior do labirinto. Quando se desprendem e circulam livremente nos canais semicirculares produzem vertigens desconforto, enjoo entre outros sintomas. Assim, quando o paciente faz um movimento brusco da cabeça ou em movimentos de deitar e girar na cama, o paciente experimenta a sensação de vertigem. No caso da VPPB ela é intensa, mas de curta duração e, pode estar acompanhada de náuseas e vômitos. Sua causa não é definida, mas pode ser atribuída a traumas na cabeça, associado a outras doenças do labirinto ou mesmo ao envelhecimento.

Seu diagnóstico é feito através da história clínica do paciente, bem como com a utilização de testes específicos como a videonistagmoscopia. Através de óculos especiais com câmera infravermelhos acoplados, a vídeo nistagmoscopia possibilita a captura e armazenamento de imagens dos movimentos oculares e pode permitir a filmagem dos nistagmos (movimentos oscilatórios e ou rotatórios) de posicionamento. O equipamento é usado também como exame e revisão ou acompanhamento das sessões de fisioterapia.

O tratamento fisioterapêutico na reabilitação vestibular consiste reposicionamento de cristais com técnicas específicas descritas cientificamente e que podem corrigir de imediato a vertigem apresentada. Ainda são utilizados os exercícios de adaptação, habituação, substituição que melhoram o equilíbrio, podem estimular reflexos vestibulares e de propriocepção (capacidade de reconhecer localização espacial do corpo, sua posição, orientação e força exercida pelos músculos e a posição de cada parte do corpo em relação às demais), bem como, orientação domiciliar como adjuvante terapêutico.


Reeducação Postural Global (RPG)

A reeducação postural global é um método fisioterapêutico inovador, criado e desenvolvido pelo francês Philippe Souchard em 1981. A RPG consiste em ajustamentos na postura, feitos manualmente, permitindo a reorganização e o reequilíbrio dos músculos firmam a postura, identificando e alongando os músculos considerados responsáveis pela alteração postural.

Princípios da RPG:

- Individualidade: Tratamento individualizado. Como cada pessoa reage de forma diferente a um determinado problema, a maneira de combatê-lo deve ser personalizada.

- Causalidade: Busca da origem do problema. A verdadeira causa do problema pode estar distante do seu sintoma (local da dor), deve-se tratar conjuntamente causa/consequência.

- Globalidade: Tratamento da totalidade do corpo. O corpo não pode ser analisado em partes isoladas, mas sim como um todo.

A RPG pode ser indicado a indivíduos de todas as idades, tanto para prevenir as eventuais consequências da má postura quanto para combater as dores ocasionadas por problemas articulares, traumáticos, musculares, respiratórios, reumatológicos e esportivos.